Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

“Seu pastor não é seu terapeuta”, diz evangelista após revelar que já tentou suicídio

3993331748-bryan-meadows

Bryan Meadows revelou que tentou se matar, mas sobreviveu e alertou os cristãos sobre a importância do assunto para a Igreja.

O evangelista Bryan Meadows, que lidera a Embassy Church International em Atlanta, alertou os cristãos sobre cuidar da saúde mental. Ele disse que pastores não devem ser tratados como terapeutas. Sua fala sucede o suicídio de dois famosos americanos, o apresentador da CNN Anthony Bourdain e a estilista Kate Spade.

Bryan Meadows ainda ressaltou que ele é um suicida sobrevivente e mostrou sua preocupação. “Seu pastor não é seu terapeuta, e seu terapeuta não é seu Pastor. Enquanto todos devem utilizar esses recursos em sua vida, para a pessoa criativa isso é absolutamente necessário”, escreveu ele na última sexta-feira (8), após a morte de Bourdain se tornar pública.

“Quando sua vida é gasta processando estímulos intensos, emoções e experiências, você tem que lidar com problemas emocionais e psicológicos. Quando você está constantemente vivendo para fazer os outros felizes e inspirados, você precisa entender como isso afeta a sua saúde emocional e mental”, colocou.

Os comentários do evangelista são bastante coniventes com um um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças apresentado na semana passada e que mostra dados sobre as taxas de suicídio, indicando que elas aumentaram em 30% em todo o país desde 1999.

No sábado, ele também compartilhou um post de seu blog, escrito em 2012, que revela uma luta familiar com a saúde mental, bem como sua história como um sobrevivente do suicídio. “Suicídio é um assunto delicado. E quer admitamos ou não, os melhores de nós foram confrontados com pensamentos suicidas”, revela.

“Esse assunto é extremamente importante e querido para mim, porque eu sou um sobrevivente suicida. Isso não é algo que eu fale muitas vezes, mas algo que ocorreu recentemente me levou a falar sobre isso”, explicou no post.

“Minha família tem um histórico de depressão e transtorno bipolar. Uma coisa que aprendi sobre maldições hereditárias, fraqueza e espíritos familiares é que eles são muito pacientes. Eles vão esperar 30 anos para que você seja fraco o suficiente para eles se aproveitarem. de sua vulnerabilidade. Eles vão te esperar até o momento perfeito”, disse ele.

Depois de discutir suas lutas com o suicídio, Meadows apontou para personagens bíblicos como Sansão (Juízes 16:30), o escudeiro de Saul (1 Samuel 31: 5) e Judas (Mateus 27: 3-5), que cometeu suicídio e outros como Elias (1 Reis 19: 4), que teve pensamentos suicidas.

“O suicídio é um espírito”

Ele também chamou o suicídio de espírito. “Quero deixar claro que o suicídio é um espírito. É um agente influente que perturba a mente com depressão, paranóia e decepção ao ponto de se autodestruir. A depressão é um peso anímico que entra por uma visão distorcida do próprio eu”, coloca.

“A baixa auto-estima e a não compreensão das tarefas são o catalisador e o início da depressão. A depressão não é curável pelas drogas. Embora possa ser tratada pelo psicólogo e auxiliada por grupos de aconselhamento e apoio, não podemos descartar a tecnologia da intercessão e libertação”, escreveu ele.

O evangelista recomendou várias ações bíblicas para combater o suicídio, incluindo viver a vida de propósito. “Nós falamos muito sobre propósito, e até certo ponto isso se tornou um assunto mundano que nós negligenciamos. Alguns até criticaram pessoas por ensinar e pregar sobre o assunto do propósito. Eu creio que o Evangelho não pode ser pregado em sua totalidade sem incluir o propósito das pessoas. Devemos ensinar às pessoas que todos estão aqui por uma razão, e que ninguém é insignificante”, explicou.

Deixe seu comentário:

Rádio Metanoia Hits

Curta no Facebook

APP ANDROID

contador de visitas